quarta-feira, 29 de agosto de 2007

VALSINHA


Um dia ele chegou tão diferente
Do seu jeito de sempre chegar
Olhou-a dum jeito muito mais quente
Do que sempre costumava olhar
E não maldisse a vida tanto
Quanto era seu jeito de sempre falar
E nem deixou-a só num canto
Pra seu grande espanto convidou-a pra dançar

E então ela se fez bonita
Como há muito tempo não queria ousar
Com seu vestido decotado
Cheirando a guardado de tanto esperar
Depois o dois deram-se os braços
Como há muito tempo não se usava dar
E cheios de ternura e graça foram para a praça
E começaram a se abraçar

E ali dançaram tanta dança
Que a vizinhanca toda despertou
E foi tanta felicidade
Que toda cidade enfim se iluminou
E foram tantos beijos loucos
Tantos gritos roucos como não se ouvia mais
Que o mundo compreendeu
E o dia amanheceu em paz

Chico Buarque, Vinícius de Moraes
Imagem: La Danza de Los Amantes , Jacqueline Kleine

11 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

Descobri te hoje.Não te vou largar.

Divino o Chico!

bjinho

avelaneiraflorida disse...

Já tinha Saudades desta Valsinha!

HOJE, PARTICULARMENTE, É BOM OUVI-LA!!!!!

"BRigados" pela lembrança, papagueno!!!
Bjks

Papoila disse...

Hoje foste a minha valsinha antes de nanar....

Beijinhos
BF

wind disse...

Adoro esta música dele, para mim a melhor de amor:))))
Beijos

ANTONIO DELGADO disse...

é sempre bom recordar o chico buarte do inicio...um bom começo de dia.

Um abraço
Antonio

fatimablogspot.com disse...

Olá amigo!
Verdadeiramente relaxante esta música, com a sua letra fantástica!
Adorei ouvila agora (11horas) nesta minha manhã de correria....
Obrigada!
Beijinhos

RIC disse...

Olha que dupla! Vinícius e Chico Buarque! E a linda «Valsinha»!...
Demais!
Abraço! :-)

Um Momento disse...

Deliciei-me a ler... a cantar... a ouvir
Gratificate mais este Momento
Beijo muito agradecido... bem aí
(*)

Luís Galego disse...

Pra seu grande espanto convidou-a pra dançar...

não há nada melhor na vida do que sermos surpreendidos (pela positiva)...

Miguel disse...

"Que o mundo compreendeu
E o dia amanheceu em paz ..."

Seria tão bom ...!

Um abraço da M&M & Cª!

SILÊNCIO CULPADO disse...

Como foi bom lembrar o Chico Buarque e o Vinicius de Moraes.
Buarque dizia "Quero inventar o meu próprio pecado e morrer do meu próprio veneno" e Vinicius dizia " e assim quando mais tarde me procure/quem sabe a morte angústia de quem vive/quem sabe a solidão fim de quem ama/eu possa dizer do amor que tive/que não seja imortal posto que é chama/mas que seja infinito enquanto dure.
Que os céus perservem este blogue porque vale a pena.