domingo, 10 de junho de 2007

ERROS MEUS...



Erros meus, má fortuna, amor ardente
Em minha perdição se conjuraram;
Os erros e a fortuna sobejaram,
Que pera mim bastava amor somente.

Tudo passei; mas tenho tão presente
A grande dor das cousas que passaram,
Que as magoadas iras me ensinaram
A não querer já nunca ser contente.

Errei todo o discurso de meus anos;
Dei causa [a] que a Fortuna castigasse
As minhas mal fundadas esperanças.

De amor não vi senão breves enganos.
Oh! quem tanto pudesse, que fartasse
Este meu duro Génio de vinganças!

Luís de Camões

10 comentários:

Mário Margaride disse...

Olá amigo papagueno,

Como deves ter reparado: o Canto poético esteve de luto este fim de semana.
Por essa razão só hoje voltei à blogoesfera.

Um abraço e uma boa semana

avelaneiraflorida disse...

Hum!!!! Camões????

Desculpa, papagueno...mas "algo" não anda bem no "BAIRRO do AMOR"!!!!

Um BOM DIA!!
Bjks

wind disse...

Peço desculpa, mas não consigo gostar de Camões:)
Beijos

Urariano Mota disse...

Belíssima lembrança. Este também é um dos meus sonetos preferidos. Convido-o a uma visita a um blog de literatura e jornalismo, nessa ordem, em http://urarianoms.blog.uol.com.br/
Abraço.

papagueno disse...

Avelaneira, tanta estranheza com Camões? Não sou grande apreciador dos Lúsiadas mas a lírica é muito bonita.
Não sei se há algum problema com o Bairro, mas deve andar um pouco baralhado, como o dono. Lol
Beijinhos.

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

também me lembrei deste!

"alma minha gentil que te partiste, tão cedo desta vida, descontente, repousa lá no Céu eternamente, e viva eu cá na terra sempre triste."

*

3vairado disse...

Viva Camões!!!
Se o amor nos mata, que nos salve a arte.
"Transforma-se o amador na coisa amada"

CORCUNDA disse...

Bem escolhido. Aliás de Camões, o difícil é mesmo escolher.
Abraço.

avelaneiraflorida disse...

OK! Mas acho que me expliquei mal...

Por uma "longa experiência"...sei, pressinto, adivinho, sei lá, que, quando se escolhe o Camões lírico, e não o épico, normalmente é porque há "razões que a razão desconhece"!!!!!!

Desculpa, não quero ser intrometida!!!!!
BJKS

papagueno disse...

Olá Avelaneira, como já disse gosto muito mais do camões lirico que do épico. Mas talvez estejas correcta, "Há sempre razões que a própria razão desconhece"...
beijinhos