sexta-feira, 4 de maio de 2007

NEGATIVO DE UMA CANÇÃO DE EMBALAR

René Magritte (1898-1967)
Os Amantes, 1928

Coimbra, 6 de Maio de 1949.

Negativo duma Canção de Embalar

Não. Não consigo lembrar-me.
Foi um beijo de amor que arrefeceu.
Só pequenino, e novamente ao colo
Da que morreu,
Eu poderia refazer o solo
Dessa canção que agora se perdeu.

Não. Não consigo nem quero
Trazer das trevas da recordação
A partitura fria
Dessa materna e simples melodia
Que era o berço de paz e de emoção
Onde a minha inocência adormecia.

Miguel Torga (1907-1995)
Poesia Completa, 2000

3 comentários:

Maria Faia disse...

Belíssima escolha Papagueno.
Quem não se embala com uma canção de Amor?!...

Mário Margaride disse...

Belíssimo poema de Torga papagueno.

Excelente escolha!

Abraç meu amigo

Ludovicus Rex disse...

Comunico-te de que te nomeei para que prossigas, se quiseres, com um “Meme” no Momentos Breves - http://momentos.canalblog.com/