terça-feira, 10 de julho de 2007

QUERO EM TI ADORMECER


Junto ao teu regaço eu adormeço
Em tão suave cama eu me deito
Não quero acordar tão belo sonho
Que dorme tranquilo, no seu leito

No sonho me embriago noite dentro
No cetim dos lençóis em que deito
Teus braços absorvem minha ânsia
Adormeço no regaço do teu leito

Teus cabelos seda superior
Em teus belos ombros se sustentam
Neles pouso suavemente e adormeço
Neste torpor neste sonho, que alimentam

Na cambraia no cetim da tua pele
Meu sonho passeia de mansinho
Não quero acordar deste meu sono
Quero em ti adormecer, devagarinho…

Mário Margaride
O Eco das Palavras
Corpos Editora

6 comentários:

Mário Margaride disse...

Obrigado, amigo papagueno, por este gesto de amizade, e divulgação poética.

Curiosamente este poema, também é um dos que mais gostei de escrever.

Mais uma vez obrigado.

Tenho meu amigo, um presnte no Canto poético. Vai lá espreitar.

Grande abraço

avelaneiraflorida disse...

Lindo POEMA!

Vou visitar o cantinho de quem sabe usar as palvaras desta forma tão sentida!

"Brigados" pela pista, Papagueno!
Bjks

Maria disse...

Meu Caro Amigo,
Quem escreve desta maneira e gosta de ouvir Kusturica...merece o melhor da vida, parabéns.

Cumps.
Maria

papagueno disse...

Olá Maria o Kusturica vem da minha parte, as palavras são da parte do Mário e essas são muito boas posso garantir.
Beijinhos

wind disse...

Bonito:)
Beijos

Menina do Rio disse...

O poema do Mario é divinamente belo! Sonho embriagar-me noite adentro em lençóis de cetim...

Gostei das tirinhas do Calvin. Não perco uma! Refletem o real imaginário de gente grande.

beijinho