sexta-feira, 13 de julho de 2007

MENINA DOS OLHOS D'ÁGUA


Eu sei que já postei esta letra aí umas quinhentas vezes, mas é tão bonita, que agora que aqui tenho a canção, não resisto.


Menina em teu peito sinto o Tejo
e vontades marinheiras de aproar
menina em teus lábios sinto fontes
de água doce que corre sem parar

menina em teus olhos vejo espelhos
e em teus cabelos nuvens de encantar
e em teu corpo inteiro sinto o feno
rijo e tenro que nem sei explicar

se houver alguém que não goste
não gaste - deixe ficar
que eu só por mim quero-te tanto
que não vai haver menina p'ra sobrar

aprendi nos "Esteiros" com Soeiro
aprendi na "Fanga" com Redol
tenho no rio grande o mundo inteiro
e sinto o mundo inteiro no teu colo

aprendi a amar a madrugada
que desponta em mim quando sorris
és um rio cheio de água levada
e dás rumo à fragata que escolhi

se houver alguém que não goste
não gaste - deixe ficar...
que eu só por mim quero-te tanto
que não vai haver menina p'ra sobrar

Pedro Barroso
Cantos da borda d'água 1985

16 comentários:

wind disse...

Adoro essa letra/música!:)
É belíssima:)
Beijos

Um Momento... disse...

E fizes-te tu muito bem!!!
Aqui estou eu a ouvi-la
Um beijo...
( oh eu a cantarolar) :D

(*)

avelaneiraflorida disse...

Uma letra lindissima!!! REcordo a voz do Pedro Barroso que lhe dá um encanto, uma ternura, ainda maiores...

Vale a pena inundar tudo com esta letra!!!!

Bjks; papagueno!!!

Ema Pires disse...

Estive a ouvir esta linda poesia. Obrigada por este lindo post.
Beijinhos

Mário Margaride disse...

Belíssima esta canção do Pedro Barroso!

Sem dúvida uma das minhas favoritas.

Grande abraço!

Luís Galego disse...

ainda que muitas vezes ouvida, vale a pena ouvir e ouvir muitas mais...o que é belo é eterno e não estou a falar de mim (lol)

A. Jorge disse...

Fizeste muito bem!
Quando se gosta, gosta! Que se repita as vezes que forem precisas!

Abraço

Jorge

http://vagabundices.wordpress.com/

gasolina disse...

Nunca é demais.

Passa pelo meu sitio; está lá um "par" para trazeres!

:~D

Beijos

Papoila disse...

E eu vou ficar a ouvir...
Beijos
BF

Um Momento... disse...

Papagueno:D

Era bom era

Mas para isso temos a imaginação:D

Obrigada e um sorriso gigante

Um beijo bem aí

E um dia Lindo!!!!

(*)

3vairado disse...

Gosto da maneira como o poeta descreve a menina na contraluz do seu contexto campestre (ou rural);
gosto do acordeão, como um harpejo;
gosto do timbre da voz;

Maria Faia disse...

Que bom amigo teres voltado a postá-la.
A sua música suave e doce é um enlevo de rara beleza.
Obrigado Amigo.

Beijo

ana disse...

Andando em busca de uma poesia específica de Sophia, deparei com o seu blog. Se um dos paradoxos do nosso tempo é a quantidade e fácil acessibilidade de informação e a insu/de/ficiente capacidade comunicativa e riqueza de conteúdos, permita-me parabenizá-lo pelo bom gosto e coerência do seu blog. Voltarei!

SA disse...

e de facto muito singela e bonita essa letra :)

papagueno disse...

Olá Ana, obrigado pela visita e pelo elogio, ainda bem que gostou. Volte quando quiser as portas do meu Bairro estão sempre abertas.

Angell disse...

É lindíssima, sem dúvida! :)

Bjs!