terça-feira, 24 de julho de 2007

A BALADA DA RITA


Disseram-me um dia, Rita (põe-te em guarda)
aviso-te, a vida é dura (põe-te em guarda)
cerra os dois punhos e andou (põe-te em guarda)
e eu disse adeus à desdita
e lancei mãos à aventura
e ainda aqui está quem falou

Galguei caminhos-de-ferro (põe-te em guarda)
palmilhei ruas à fome (põe-te em guarda)
dormi em bancos à chuva (põe-te em guarda)
e a solidão, não erro
se ao chamá-la, o seu nome
me vai que nem uma luva

Andei com homens de faca (põe-te em guarda)
vivi com homens safados (põe-te em guarda)
morei com homens de briga (põe-te em guarda)
uns acabaram de maca
e outros ainda mais deitados
o coveiro que o diga

O coveiro que o diga
quantas vezes se apoiou na enxada
e o coração que o conte
quantas vezes já bateu para nada

E um dia de tanto andar (põe-te em guarda)
eu vi-me exausta e exangue (põe-te em guarda)
entre um berço e um caixão (põe-te em guarda)
mas quem tratou de me amar
soube estancar o meu sangue
e soube erguer-me do chão

Veio a fama e veio a glória (põe-te em guarda)
passearam-me de ombro em ombro (põe-te em guarda)
encheram-me de flores o quarto (põe-te em guarda)
mas é sempre a mesma história
depois do primeiro assombro
logo o corpo fica farto

O coveiro que o diga
quantas vezes se apoiou na enxada
e o coração que o conte
quantas vezes já bateu para nada

Sérgio Godinho
"Pano-Cru", 1978
Uma das minhas favoritas do Sérgio, é cantada por Lia Gama no filme "Kilas o Mau da Fita" com o saudoso Mário Viegas.

14 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Que SURPRESA,PAPAGUENO!!!!!

Recordo com tanto carinho Mário Viegas!!!!!

E esta canção é simplesmente fenomenal!!!

Olha que o teu baú...também não é nada de se deitar fora!!!!
Bjks

wind disse...

Linda essa música que como esreveste não consigo dissociar do filme com o grande Mário Viegas:)
Beijos

Anônimo disse...

Uma "pedrada no charco" do Fonseca e Costa e a Lia Gama..esplendorosa.. qual Bacall. Inesquecível!
Associo sempre esta canção a Suzanne de L. Cohen.

Sorrisos
Ana

papagueno disse...

Olá Avelaneira, pondo um pouco a modéstia de lado, até que o meu baú nem é nada mau. Depois o Sérgio é a minha grande paixão, adoro a música daquele homem.
O Mário faz mesmo falta.
Beijinhos.

Wind, é impossível ouvir a música sem recordar o filme. A versão da Lia é maravilhosa e pode ser ouvida no álbum com a banda sonora que já foi editado em CD e não é dificil de encontrar.
beijinhos

Olá Ana:
Nunca tinha associado as duas canções mas são ambas fabulosas. E a Lia estava realmente inesquecível neste filme.
Beijinhos

Maria disse...

mas quem tratou de me amar
soube estancar o meu sangue
e soube erguer-me do chão...

bom para ler agora mesmo
bom para viver e perceber

lindo, Papagueno, um beijo em corrida...

Luís Galego disse...

agradável surpresa....adorava ouvir esta canção.....

CORCUNDA disse...

Uma das minhas favoritas também. Sempre adorei esta canção. Aliás, do SG não se pode dizer que não gosto de algum tema.
Abraço.

Mário Margaride disse...

O Grande Mário Vigas!
Um Actor, e um declamador por excelência.

Parabéns, amigo papagueno!

Um abraço

Maçã de Junho disse...

há musicas que nos trazem cheiros.... Esta é uma delas, sempre que a oiço recordo um cheiro único, característico de ... desta musica... Será que a musica também tem cheiros?

Ai sergio sergio, se vos conta-se as figuras que já fiz "à pala" deste homem.... Até álbum de recortes tenho do tempo em que ia a todos os concertos dele e quase sempre de bilhetes à borla por tanto chatear a malta....

Beijo grande Papagueno

M

Miguel disse...

Põe-te em Guarda ...!

Belas palavras de ordem ...!

Um abraço da M&M & Cª!

A. Jorge disse...

Foi bom recordar!

Abraço

Jorge

Gi disse...

Kilas, o Mau da Fita era o nome do 1º periquito que tive em casada. Vê bem como não fiquei marcada pelo personagem :)

Soube bem passear por este baú de recordações, afastar as teias e lembrar este pequenos grande homem que não deve ser esquecido.

Beijinhos

Antonio Delgado disse...

É NECESSÁRIO ESTAR DE GUARDA. Recordo esse filme no antigo Berna, como recordo o saudoso Mario Viegas.

Um abraço fraterno
António Delgado

gasolina disse...

Ai que belas recordações!

De palavras "di-tas" como as separava o Mário, da Lina do Kilas, da musica interventiva do Sérgio.