domingo, 1 de julho de 2007

POEMA


Reconheço este quarto impermeável
reconheço-te estás adormecido
o peito muito aberto as mãos luminosas
o grande talento dos teus dentes miúdos

Há o perigo de um grito lindíssimo
quando andas assim comigo no invisível

Quando a manhã vier sairás comigo
para o espaço que nos falta para o amor
que nos falta

A aurora
está fatigada

a aurora
como um rio nosso
em torno dos elevadores

Tinha eu a idade
de um marselhês
silencioso
e tímido

Tu davas-me a lousa dos magos
o teu riso as letras
mais obscuras do alfabeto

Foi há muito tempo
ou agora
na caverna dos leões expressivos

A caverna que dá para a caverna
a caverna os lagos diligentes

Belo tu és belo
como um grande espaço cirúrgico

Porque tu não tens nome existes

A minha boca
sabe à tua boca

A minha boca
perdeu a memória
não pode falar as palavras
entram no seu túnel
e não é preciso segui-las

Disse que és alto
alto
branco e despovoado

Mário Cesariny
"Pena Capital"
Assírio & Alvim
Imagem: Filipe Caetano, Olhares

9 comentários:

Mário Margaride disse...

Olá, amigo papagueno!

Estou de volta. Depois de uma semana um pouco atribulada como compreenderás.
Gostaria de te enviar um exemplar do meu livro. Isto porque não tenho a certeza, se a editora irá ou não, fazer o lançamento, e a promoção aí em Lisboa, não tenho a certeza!

Por isso terei muito prazer em te enviar um. Tens é que me dar a direcção, para o enviar pelo correio, ok?
Mandas isso por e-mail, certo?

Um grande abraço!

wind disse...

A verdade nua e crua neste belo poema de Cesariny. Bela imagem:)
beijos

SA disse...

belíssimo poema. recheado de belas metáforas, obrigado por mais um prémio. até já parece mal eu nunca nomear ninguém... mas os meus gostos são tão diferenciados, que seria muito dificil eleger uns e não eleger outros, entre os amigos da blogosfera. O teu blog merece sem dúvida nenhuma o prémio do bom gosto.é uma das minhas visitas prioritárias, porque gosto de poesia, e no geral gosto dos temas que aqui são expostos. um grande beijiinho e continua sempre :)

avelaneiraflorida disse...

Que bom chegar...e ter aqui um poema e esta imagem!!!!!

Cesariny...CLARO!!!

Bjks, papagueno!!!!!

Ema Pires disse...

Magnifico poema, como todos os que poe no seu blogue e dos qu desfrutamos todos.
Se passar pelo meu blogue poderá descobrir um músico muito especial
Abraços

Flash disse...

Lindo
O poema, a imagem, a musica.

Parabéns

Abraço Flash

3vairado disse...

Veja se conhece este vídeo:
http://www.meiosepublicidade.pt/video/42

gasolina disse...

Poemas lindos a adoçarem a crueldade dos posts anteriores.

Um abraço.

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

"Há o perigo de um grito lindíssimo"

*** *** ***