terça-feira, 27 de novembro de 2007

OS CARACÓIS E AS CARPAS TÊM CORNOS

os caracóis e as carpas têm cornos
vês, eu não te dizia?
as carpas e os caracóis não têm cornos
vês, eu não te dizia?
as caracoias e os carpos têm cornos
vês, eu não te dizia?
os carapoicos e os parcos não têm cornos
vês, eu não te dizia?
as carapaias e os porcos têm cornos
vês, eu não te dizia?
os caracoicos e as parras não têm cornos
vês, eu não te dizia?
as carassaias e os parcas têm cornos
vês, eu não te dizia?
os caracorpos e as praias não têm cornos
vês, eu não te dizia?
as caracaias e os poicos têm
vês

Ana Hatherly

15 comentários:

Maria del Sol disse...

Não conhecia vertente poética da Ana Hatherly, só a obra plástica... e este texto é deveras interessante :)

Beijinhos

SA disse...

ate ha aquele ditado: caracol poe os corninhos ao sol
bj
sa

Gi disse...

Confesso

Gosto de caracóis (até me lembrar o que estou a comer) do poema ... reservo a opinião :)

Beijos

wind disse...

Gargalhadas, excelente jogo de palavras e grande humor desta poetisa:)
Beijos

avelaneiraflorida disse...

Lindo....com um pequenino pormenor,

eu não consigo "digerir" estes eventuais alimentos....e a sua visão deixa-me um tanto nauseada!

reconheço o meu defeito, o meu mau feitio!!!! Mas não consigo!!!!

Olhá-los passeando pela natureza é muito mais benéfico!!!!
Agora o poema é simplesmente delicioso!!!!

Bjks

Kalinka disse...

AMIGO

É IMPERDOÁVEL a minha ausência dos seus blogs...
Não sei explicar o motivo, desânimo pela Vida, será? ando arredada dos blogs amigos...sem explicação plausível, peço desculpas.

Sei que se inicia em breve um mês que me deixa muito deprimida - Dezembro.
Não sei se leu as minhas desventuras pelo Egipto, tudo isto faz alhear-me do que é bom...acabo por ser eu quem mais perde, que fazer?

POR CÁ...cada dia que passa, as pessoas não têm tempo para NADA...no entanto, estamos a chegar a uma época do ano, a mais hipócrita do ano - parece que todos se vão lembrar de todos...rrssssssss, que raiva!!!

Eu nunca me esquecerei do País que me viu nascer:
"Cahora Bassa é nossa" foi a célebre frase que mais se ouviu ONTEM em Moçambique!!!

Beijitos.

Ludovicus Rex disse...

Boa escolha, desconhecias este poema.
Um Abraço Forte

papagueno disse...

Cara Maria de Sol estamos ao contrário eu apenas conhecia a obra poética, a plástica nem sabia.

Avelaneira, Gi, sa, Ludovicus, Wind e Kalinka, obrigado pelos comentários fiquem sabendo que eu até simpatizo com o bichinho. Agora falando em gastronomia, a única coisa que eu gosto nos caracóis é mesmo a imperial.
Abraços

Maria Faia disse...

Está bem apanhada eta dos cornos do caracol. Eu adoro vê-los passear...de corninhos levantados, prescrutando o caminho e a vizinança. Espertos... sabem bem que há sempre alguém ao caracol!

Beijo amigo,
Maria Faia

Gi disse...

Tenho um prémio à tua espera.

Beijinhos

Um Momento disse...

Bem...
Comecei por sorrir ao "Titulo"
Depois ao ler:))))))))
Excelênte troca de palavras
Ainda a sorrir
Vês?
:))))))
Beijo de dia lindo
(*)

Miguel disse...

Uma Poesia muito curiosa ...!
È só bicharada por estes lados ...!

Um BOM FDS!
Um abraço da M&M & Cª!

gasolina disse...

E não é que de anagramar se faz poesia?

Beijinhos

pinguim disse...

Tenho que ser um pouco o "mau da fita", pois devo confessar que o "poema" me disse pouco, apesar de achar piada à dança das palavras.
Mas, para mim, a poesia é mais que isso...são opiniões!
A propósito, adoro caracóis!!!
Abraço.

Belzebu disse...

Com cornos ou sem eles, desde que a bela da Super Bock venha também, marcham todos!

ehehe!! Aquele abraço infernal!