quarta-feira, 7 de novembro de 2007

MAR PORTUGUÊS



Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma nao é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa
"Mensagem"
Foto: Papagueno

5 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Este poema, por vezes, não me traz boas recordações...
Lembra-me as aulas de Português, e mq ue éramos obrigadas a saber de cor várias coisas...algumas intragáveis!!!!

E nem mesmo a presença do mar , aqui, me ajuda a ultrapassar algumas dessas lembranças!!!!

Continuas com um sorriso? Pequenino? GRande? GRANDE, TÀ BEM????

BJKS

Marreta disse...

Actualmente parece que trocámos as areias de Portugal pelas terras de Espanha...
Saudações do Marreta.

papagueno disse...

Olá amiga Avelaneira, sorrisos sempre, apesar de haver alguma tristeza por ter uma pessoa AMIGA internada no hospital.
Um beijinho e obrigado.

Marreta é bem verdade o que dizes. Mas será que eles não estão bem melhor que nós? Falo tanto da economia como na evolução de mentalidades.
Um abraço.

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno,
Que a TUA AMIGA RECUPERE RAPIDA E COMPLETAMENTE!!!!

Estamos deste lado a fazer FORÇA!!!!

Bjks

pinguim disse...

Recordas aqui o poema mais conhecido de Pessoa; é bom recordá-lo.