sábado, 14 de abril de 2007

CANTO SENTIDO


Estou a escrever enquanto ouço os meus tão adorados Nocturnos de Chopin, desavergonhadamente descarregados pela internet. Se alguém sabe...
Hoje apeteceu-me divagar sobre música, gostava de perceber porque é que gosto tanto dela. Desde bem pequenino que me lembro de adorar ouvir e sentir música.
Uma amiga minha diria logo que foi devido a algo que me aconteceu numa vida anterior. Não sei se foi, mas gosto de acreditar nisso.

A música é algo maravilhoso, uma das mais belas criações humanas. Entra pelos ouvidos e parece que percorre o corpo todo até se alojar na alma. E tão bem que eu a sinto dentro de mim.

Nunca percebi como é que alguém consegue ficar indiferente, eu não consigo. Tenho que fazer um esforço para não me por a dançar, cantar ou fazer caretas senão pensam que eu sou louco.

Acho que os sons são como uma droga droga que activa no nosso cérebro as mais maravilhosas sensações de prazer e precisamos sempre de novas doses. Deve ser por isso que estou sempre a comprar discos.

É a ouvir este maravilhoso piano que viajo para fora do meu corpo e vou por aí voando pelos sonhos conhecendo mundos nunca antes vistos.
É bom ter a capacidade de sentir.

Imagens de quem sente a música: Elis Regina, Jacques Brel e "Uptown Piano Player" de Nicole Folkes.

Um comentário:

gitas disse...

Também tenho paixão por música desde miúda. Cheguei a tocar viola só de ouvido, com acordes:)