sábado, 28 de junho de 2008

NOITE DE S. PEDRO

Crucificação de S. Pedro (1600-01)
Caravaggio (1571-1610)

Finalmente chegou a hora do santo cá da terra. Os festejos não são tão espectaculares como o Santo António ou o S. João mas nunca deixa de ser uma noite de grande alegria.

S. Pedro (1618)
Peter Paul Rubens (1577-1640)


Segundo a Bíblia, seu nome original não era Pedro, mas Simão. Nos livros dos Atos dos Apóstolos e na Segunda Epístola de Pedro, aparece ainda uma variante do seu nome original, Simeão. Cristo mudou seu nome para כיפא, Kepha, que em aramaico significa "pedra", "rocha", nome este que foi traduzido para o grego como Πέτρος, Petros, através da palavra πέτρα, petra, que também significa "pedra" ou "rocha", e posteriormente passou para o latim como Petrus, também através da palavra petra, de mesmo significado.

Pedro é considerado o "príncipe dos apóstolos" e o fundador, junto com São Paulo, da Igreja de Roma (a Santa Sé), sendo-lhe reconhecido ainda o título de primeiro Papa (um tanto anacronicamente, posto que tal designação só começaria a ser usada cerca de dois séculos mais tarde – Pedro foi o primeiro Bispo de Roma); essa circunstância é importante, pois daí se tira a primazia do Papa sobre toda a Igreja.


As Lágrimas de S. Pedro (1600)
El Greco (1541-1614)

4 comentários:

Arion disse...

Por acaso, de entre o santoral do imaginário cristão/católico, é a figura que mais me fascina. Penso que por guardar as portas do Céu. :)

pinguim disse...

Bela homenagem, principalmente pictórica a um dos grandes santos da religião católica: Caravaggio, como sempre, fascina-me...
Abraço.

wind disse...

Belas telas e boa explicação:)
Sempre cultura aqui:)
Beijos

gitas disse...

Dediquei-te lá um post:)
Beijos