quinta-feira, 14 de agosto de 2008

A D. JOÃO I, O DE BOA MEMÓRIA


14 de Agosto de Agosto de 1385, o exército português Comandado por D. João I e pelo Condestável D. Nuno Álvares Pereira, defronta as tropas de Juan I de Castela naquela que viria a ser conhecida como a batalha de Aljubarrota.

«Estavam pelos muros, temerosas,
E de um alegre medo quase frias,
Rezando as mães, irmãs, damas e esposas,
Prometendo jejuns e romarias.
Já chegam as esquadras belicosas
Defronte das amigas companhias,
Que com grita grandíssima os recebem,
E todas grande dúvida concebem

Respondem as trombetas mensageiras,
Pífaros sibilantes e atambores;
Alférezes volteam as bandeiras,
Que variadas são de muitas cores.
Era no seco tempo, que nas eiras
Ceres o fruto deixa aos lavradores,
Entra em Astreia o Sol, no mês de Agosto,
Baco das uvas tira o doce mosto.


Deu sinal a trombeta Castelhana,
Horrendo, fero, ingente e temeroso;
Ouviu-o o monte Artabro, e Guadiana
Atrás tornou as ondas de medroso;
Ouviu-o o Douro e a terra Transtagana;
Correu ao mar o Tejo duvidoso;
E as mães, que o som terríbil escutaram,
Aos peitos os filhinhos apertaram. »

Luís Vaz de Camões
Os Lúsiadas, Canto IV, 26 a 28




A vitória lusa permitiu a D. João I, O de Boa Memória, a consolidação do seu reinado. Curiosamente, este, que foi um dos maiores monarcas da nação, morreu exactamente 48 anos depois, a 14 de Agosto de 1433.

5 comentários:

pinguim disse...

Relembrar Aljubarrota e Camões!
Muito acertado.

wind disse...

Bela homenagem.
beijos

Zé Povinho disse...

Um flash da nossa História e a homenagem a um rei que deixou obra feita e sucessores da melhor cepa.
Bom fim de semana
Abraço do Zé

RESSACA ® disse...

Pedindo antecipadas desculpas pela “invasão” e alguma usurpação de espaço, gostaríamos de deixar o convite para uma visita a este Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

pin gente disse...

é daquelas batalhas que todos lembram na nossa história


abraço
luísa