quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

AS PUTAS DA AVENIDA


As putas da Avenida


Eu vi gelar as putas da Avenida
ao griso de Janeiro e tive pena
do que elas chamam em jargão a vida
com um requebro triste de açucena

vi-as às duas e às três falando
como se fala antes de entrar em cena
o gesto já compondo à voz de mando
do director fatal que lhes ordena

essa pose de flor recém-cortada
que para as mais batidas não é nada
senão fingirem lírios da Lorena

mas a todas o griso ia aturdindo
e eu que do trabalho tinha vindo
calçando as luvas senti tanta pena


Fernando Assis Pacheco

13 comentários:

Sniqper ® disse...

Ainda um dia gostaria de saber o que são AS PUTAS?
Serão as mães dos pequenitos que brincam nos parques?
Serão mulheres que no meio da multidão satisfazem olhares pecaminosos?
Serão as que escrevem histórias de vida que se transformam em literatura?
Quem serão AS PUTAS?

papagueno disse...

Sniqper, sempre bem pertinentes os teus comentários.
Eu diria que são mais as últimas, tendo em conta um caso bem recente e bastante conhecido.
Quanto às senhoras que exercem a profissão mais velha do mundo merecem todo o meu respeito pois não levam uma vida fácil. Moralismos hipócritas de lado, limitam-se a satisfazer as leis do mercado: Oferecem um serviço cuja procura é elevada.
Um abraço.

Maria disse...

Ora aí está um autor que não é muito citado. Quanto à discussão filosófica sobre a profissão em causa, aterroriza-me pensar que sociedade somos que conduzimos parte de nós para vidas assim. O poema, notável.

papagueno disse...

Mary: É a sociedade de miséria em que vivemos onde salários baixos e custo de vida alto empurram as pessoas para esta vida. O mais grave é quando são as próprias famílias que empurram adolescentes para estas vidas. Parece que este tipo de casos está a aumentar e falo de meninas e meninos.
Beijos

wind disse...

Excelente poema!
Beijos

avelaneiraflorida disse...

Fernando Assis Pacheco!!!!

Um poeta do quotidiano, tão injustamente esquecido!!!!
Que bom encontrá-lo aqui!!!
Acho que vou seguir esta " pista"!!!!
Já tinha saudades...
Bjks, Amigo!!!!

papagueno disse...

Wind e Avelaneira: É realmente um belo poema de mais um escritor tão injustamente esquecido. curioso que ainda me lembro dele como jornalista.
beijos para as duas.

SA disse...

que poema tão bonito :) gostei
beijinhos.
gostei do comentario do siqper" as que escrevem histórias de vida que se transformaram em literatura" bem visto :)

Marreta disse...

Uma fauna já em desuso ou quase em vias de extinção, pelo menos na avenida a que se referia o Pacheco.
Saudações do Marreta.

Alma Nova disse...

Desculpa a linguagem "curta e grossa", bem "à tuga": são mais putas as que andam encobertas e que vivem toda a vida dos favores que prestam, do que as tais que, por razões que só as próprias sabem, vendem aquilo que têm, o seu corpo, sem esconderem nada de ninguém!

pinguim disse...

Fernando Assis Pacheco foi um escritor que morreu precocemente, deixou uma obra notável e muito teria ainda a dar...
As putas: das avenidas, dos lupanares, dos bares...da vida, são mulheres honradas, dignas e que só têm um problema, terem que usar o corpo, mas só o corpo, para poderem viver.
Abraço.

EMILIA disse...

ESTAS GAJAS DEVIAM TER VERGONHA NA CARA !
SO SAO DESTRUIDORAS DE CASAS DE FAMILIA .
JA ME DIVORCEI POR CAUSA DUMAS DESSAS PUTAS :(

PUTAS QE VAO LIMPAR WC'S EM VEZ DE ANDAR A MOSTRAR O CU !

O Puto disse...

Putas tem a profissão mais antiga do mundo por que fazem a parte mais difícil do plano de deus, o Cafetão supremo. As Putas são abençoadas e purificam os homens quando eles vão no puteiro, o templo absoluto e sagrado. Uma vez na vida, no mínimo, é requisitado que todo homem de bem vá ao prostíbulo como forma de purgar o mal que existe na cafetinagem desfarçada de diversas formas nele, um vez que se você não é um cliente, ou é um cafetão, ou é um infiel.

As Putas que fizeram todas as revoluções desse planeta, elas instruíram os maiores gênios da humanindade enquanto praticavam sexo anal, e dupla penetração, cavalgada, carrossel chileno invertido com botas de couro flutuante inversas em molho de almôndegas sírias.. etc..

A cafetinagem (espertalhões que não trabalham e mesmo assim ganham dinheiro) Profissão que tem como forma de lucro o comércio de putas pagas que geram um lucro de 5.10³² reais por dia sem muito movimento, mais em um dia em que seus clientes em geral vão procurar por seus serviços legais esse lucro triplica. A grande maioria das putas de Papua Nova Guiné, são putas com carteira assinada que ganham em média para sí por mês uma média de cinqüenta centavos, descontando a parte dos cafetões e cafetinas seus patrões respectivamente, uma renda justa levando em consideração que sua jornada de trabalho é de vinte horas diárias mais duas horas extras e uma hora e quarenta e cinco minutos para plantão e o restante do dia livre para qualquer atividade que a subordinada queira executar.

Existem muitas putas famosas no mundo, entre elas estão Dercy Gonçalves que foi quem difundiu a profissão atravéz dos séculos, e Flavio Fernando de lima Santos ou "Miguelina" famosa por seus videos eróticos, onde com sua bunda gulosa devora os maiores cacetões, conhecida tambem por suas poses sexys onde demostra toda sua humildade e sensualidade.