terça-feira, 9 de outubro de 2007

EL COMANDANTE NOS 40 ANOS DA SUA MORTE



Para a esquerda foi um guerrilheiro revolucionário, para a direita não passou de um assassino. Para muitos jovens de hoje é um mito, um simbolo de liberdade.
Hasta Siempre Comandante

Ernesto Guevara Lynch de la Serna (Argentina, 14 de Junho de 1928 — La Higuera, Bolívia, 9 de Outubro de 1967)

12 comentários:

RIC disse...

«Hasta siempre, Comandante»!
Mais um grande mito contemporâneo!
Ah, «Diários da Motocicleta»!...
Abraço!

sniqper © disse...

Com o devido respeito que merecem os que lutam, acreditando nas suas crenças ou ideias, direi que...
Qual Esquerda, Centro ou Direita?
Isso é geometria, vida é reagir, lutar e construir, tudo o resto é conversa da treta...

Marreta disse...

Guerrilheiro revolucionário ou assassino, o que é facto é que tem um lugar cativo na história sul-americana e mesmo mundial, através da sua influência, que é incontestável.
Penso que presentemente será muito mais visto como um revolucionário do que como um assassino mesmo pelos sectores mais conservadores.
O seu legado de luta pela justiça, liberdade e condições de vida dos povos espezinhados por ditaduras sul-americanas desencadeou um movimento de consciência e luta que se alargou pelo mundo inteiro e que ainda hoje se faz sentir.
Che não é só uma figura carismática estimada por comunistas, mas amado e respeitado por todos os povos oprimidos e sofredores deste mundo.
Saudações.

papagueno disse...

Assassino ou guerilheiro? Tenho lido muitos artigos sobre o Che nos últimos dias na nossa imprensa. Ainda no domingo no DN alguém lhe chamava bárbaro e assassino. Também há dois anos atrás o Sr. Ribeiro e Castro lhe chamou assassino. Curioso ponto de vista, vindo de um partido que tem adoradores de salazar nas suas fileiras.
O certo é que hoje Che Guevara continua a ser um dos grande herói em toda a América Latina, considerado um símbolo de luta, liberdade e resistencia.
Se cometeu crimes pagou-os com a própria vida, infelizmente houve muitos outros que morreram impunes.
Admiro-o porque podeira hoje estar vivo desfrutando uma velhice confortável em Cuba e no entanto ele preferiu continuar a luta por outras paragens. Por isso o admiro preferiu lutar a ser um ditador.

Entre linhas... disse...

São estes grandes nomes que fazem parte da história.
Bjs Zita

wind disse...

Hasta siempre, comandante!
Um grande Homem!
Beijos

Mário Margaride disse...

Olá,

Justa homenagem ao "Che!"

Um grande abraço

Comandante Ludovicus Rex disse...

Viva EL CHE!
«Esa ola irá creciendo, cada día que pase.[...]esa ola ya no parará más.»
Um Forte e Grande Abraçosajt

Mariazinha disse...

Não se pode esquecer quem lutou por um ideal.
Quem luta agora?
Quem arrisca alguma coisa?
É tudo tão igual hoje em dia.
Tem-se medo de ser genuino,é o um mundo plastico.
Um abraço

Maria Faia disse...

LUTEMOS SEMPRE, com a sabedoria que o Mestre CHE nos transmitiu: “”Não basta que seja pura e justa a nossa causa. É necessário que a pureza e a justiça existam dentro de nós.”
Na verdade, a justiça sem Amor faz-nos duros e insensíveis.

Um beijo Amigo,
Maria Faia

pinguim disse...

Para mim, foi muito mais que um mito, foi uma personagem real, do meu tempo, que combateu corajosamente pelos seus ideais, e por eles foi morto.

lady.bug disse...

um grande símbolo, sem dúvida
e um bonito homem