quinta-feira, 29 de março de 2007

AMOR ERRANTE



Amor errante, por onde anda
Há tanto tempo, amor errante
Sinto o teu vento, sempre distante
Sem um lamento

Sem parar nem pensar
Ao partir e voltar
Para sempre hás-de errar
Onde o vento soprar

Amor distante, por quem eu espero
Contando o tempo de cada instante
Para sempre hás-de errar
Onde o vento soprar

Amor errante, por quem demoras
Há tanto tempo, amor distante
Eu conto as horas, amor errante
Ainda há tempo para voltar

Meu amor tão distante
Onde te leva o vento
Meu amor tão distante
Volto e volto ao tempo


Diva

11 comentários:

Moura ao Luar disse...

Beijões

citizenmary disse...

Quem escreve palavras destas e tem a voz que tem é puro sonho... Bons trabalhos em Portugal, alguns menos conhecidos do que mereceriam ser. Um beijo.

wind disse...

É pena não serem mais conhecidos. Ainda me lembro quando começaram, um colega meu do curso tocava trompete com eles (depois deixou) e íamos ao Ocarina no Bairro Alto vê-los.
Xi pá estou cota.lololol
Beijos

papagueno disse...

Moura: Beijões para ti também.
Wind e Mary: realmente é verdade ela tem uma voz especial foi uma injustiça só terem ficado conhecidos com esta canção.
Amores errantes penso que já todos os vivemos.
beijinhos

Maria disse...

Injustiças neste país é o nosso quotidiano, onde poucos conseguem pelo seu valor ser e fazer o que gostam, enfim vamos ter esperança que um dia tudo se modifique e, quem merece seja reconhecido.
Beijitos
Maria

:::Linkei o teu Blog ao Kolmi:::

papagueno disse...

Obrigado Maria, já tinha visto. beijinho

MGomes disse...

Sempre muito bonito ouvir a voz límpida e poética da Mafalda.

Miguel disse...

Uma bela letra ...!
Um ode ao amor ...!

Um abraço da M&M & Cª!

Zé Povinho disse...

Uma andorinha não faz a Primavera, mas há trabalhos que perduram na memória.
É sempre bom lembrar, especialmente quando são boas memórias.

Mário Margaride disse...

Belo este poema, e esta canção!

Parabéns papagueno, pela escolha.

Um abraço

papagueno disse...

Mgomes, Obrigado pelo comentário, sim ela tem uma voz linda e ja´tenho saudades de a ouvir. Um abraço

Miguel, o que é que eu faço aqui senão públicar odes ao amor?

Zé Povinho obrigado pelo comentário, como eu sempre digo, somos as nossas memórias.

Olá Mário obrigado por mais uma visita e um abraço.