quinta-feira, 3 de julho de 2008

CASAMENTO


Já que o coito - diz Morgado -
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino;
e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca-truca.
Sendo pai só de um rebento,
lógica é a conclusão
de que o viril instrumento
só usou - parca ração! - uma vez.
E se a função
faz o órgão - diz o ditado -
consumada essa excepção,
ficou capado o Morgado.

Natália Correia

Este poema foi escrito em 1982 e foi dedicado ao deputado João Morgado do CDS que num debate sobre a lei do aborto deixara escapar esta pérola:
"O acto sexual só é justificável tendo por objectivo a procriação."

Hoje, a Natália, infelizmente, já cá não está. Portanto vou dedicar este poema a todos aqueles que acham que o casamento é só para procriar.

19 comentários:

Mandillo disse...

Fui muito amiga da Rainha Natália, e já tinha lido a resposta, por inteiro, ao deputado do C.D.S.
Simplesmente Natália!!!!
SEmpre Natália!!!

Um beijo

pinguim disse...

Só pergunto uma coisa; como é possível Natália Correia e Manuela Ferreira Leite terem a mesma filiação partidária?
Se a Natália cá estivesse "ainda", não haveria Manuelas, PSLopes ou Menezes no PSD...Só restava o Jardim, mas esse é o bobo da corte...
Abraço.

wind disse...

Natália com essa resposta/poema foi simplesmente genial!
Beijos

tulipa disse...

OBRIGADA!! Pela partilha.

Por aqui, ofereço cavalos,
feira equestre
e regata de barcos
neste fim de semana.

Beijos.
Bom fim de semana.

Belíssimo poema...
Os meus sinceros parabéns!...

Passei para te deixar um abraço. Grande...grande...

És especial!

Vap disse...

O que procurei esse poema, sem, no entanto, o encontrar! Fui encontrá-lo, neste bairro, sem contudo, o procurar!
Já disse, um dia, o poeta, quem encontra sem procurar é porque já muito procurou sem encontrar!
E como dizia o Herman, bem poderia ter dito o Morgado: Oh Natália, isto não é gado! Pois não, coitado! Mas se fosse, era capado!

lady.bug disse...

hey, vizinho!
não nos encontramos no Pride! viste t shirt mai linda?

mas como somos vizinhos, decerto nos encontraremos por aí

beijos

Vieira Calado disse...

Lembro-me bem desta cena.
Como o tempo passa...
Bom fim de semana

Menina do Rio disse...

Um belo poema! Não sei quem foi a Natália, mas com certeza ela tem os meus aplausos!

Um beijo

papagueno disse...

Mandillo: Foi realmente uma grande senhora.
beijos

papagueno disse...

Pinguim: Pouco conheci da Natália como deputada pois era ainda muito novo. Mas como mulher e poetisa parece estar muito à frente para as ideias conservadoras do partido.
Um abraço.

papagueno disse...

Gitas: E foi mesmo.
Um beijo

Túlipa:
Obrigado :)
Um beijo

papagueno disse...

Vap: Como eu costumo dizer: É quando menos se procura que se encontram as coisas.
Beijos

papagueno disse...

Lady Bug: a T-shirt estava mesmo o máximo. um dia a gente encontra-se por aí.
Um beijo

papagueno disse...

Vieira calado: Por estes tempos eu ainda era um menino. Como o tempo passa.
Um abraço

papagueno disse...

Menina do Rio: A Nátalia Correia, além de deputada foi uma grande poetisa portuguesa. Já agora de referir que durante a ditadura chegou a ser condenada a três anos de pena suspensa pela edição deste livro, ofensivo à moral e bons costumes do regime.
Um beijo

pin gente disse...

conheço

este texto/resposta/poema é delicioso... pobre morgado!

papagueno disse...

Pin Gente: Foi uma boa resposta mas eu não tenho pena nenhuma do Morgado pois foi bem merecido.
Beijos

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno,

e foi uma BOMBA!!!! este poema de Natália!!!!
mas nem outra coisa se poderia esperar da força viva que era aquela IMENSA Mulher!!!!
Bem recordado!!!!

bjkas!!

papagueno disse...

Pin Gente e Avelaneira Obrigado pelos vossos comentários.
Beijos