quinta-feira, 31 de julho de 2008

GUITARRA


Começa o choro
da gitarra.
Partem-se as copas
da madrugada.
Começa o choro
da guitarra.
é inútil calá-la.
É impossívél
calá-la.
Chora monótona
como chora a água,
como chora o vento
sobre a nevada.
É impossível
calá-la.
Chora por coisas
distantes.
Areia quente do sul
pedindo camélias brancas.
Chora a flecha sem alvo,
a tarde sem manhã,
e o primeiro pássaro morto
nas ramadas.
Oh, guitarra!
Coração malferido
por cinco espadas.

Federico Garcia Lorca
Tradução de Eugénio de Andrade.
Foto: Flickr

5 comentários:

pinguim disse...

A poesia andaluza de Lorca, acompanhada por guitarra portuguesa; não soa mal...

Maria disse...

Palavras como lágrimas, imagem de soluço. Lindo, Papagueno.

wind disse...

Garcia Lorca descreveu muito bem o som da guitarra como podemos ouvir por Carlos Paredes.
Bom post:)
Parabéns:)
Beijos

Vap disse...

Obrigada, por este momento!

Regiani Moraes disse...

Adorei o blog!

Beijos com poesia...