quarta-feira, 21 de maio de 2008

CHOVE...


Chove...

Mas isso que importa!,
se estou aqui abrigado nesta porta
a ouvir a chuva que cai do céu
uma melodia de silêncio
que ninguém mais ouve
senão eu?

Chove…

Mas é do destino
de quem ama
ouvir um violino
até na lama.

José Gomes Ferreira
Roubado daqui: Poetar

7 comentários:

avelaneiraflorida disse...

Amigo Papagueno,

um poema LINDO!!!! Também já o escolhi,,,e revê-lo é mais uma forma de o sentir!!!!

Bjkas!!!

wind disse...

Tão tristemente belo.
Beijos

pinguim disse...

Belo poema de um escritor "maior" da literatura portuguesa.
Abraço.

A. Jorge disse...

Poema magnífico como nos habituou o José Gomes Ferreira.

Adorei a música que escolheste para hoje!

Bom feriado

Jorge

Zé Povinho disse...

A chuva devolve-nos a paz, ainda que por momentos. O poema é bem escolhido, pela qualidade e a música boa como de costume.
Abraço do Zé

Marreta disse...

BOM! Ou não fosse o J. G. Ferreira o meu poeta preferido.
Saudações do Marreta.

Ema Pires disse...

Gostei particularmente deste pequeno poema sobre a chuva. Quando o li, estava aí, a ver chover desde uma janela.
Beijinhos