terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

QUEM ME QUISER


Quem me Quiser

Quem me quiser há-de saber as conchas
a cantiga dos búzios e do mar.
Quem me quiser há-de saber as ondas
e a verde tentação de naufragar.

Quem me quiser há-de saber as fontes,
a laranjeira em flor, a cor do feno,
a saudade lilás que há nos poentes,
o cheiro de maçãs que há no inverno.

Quem me quiser há-de saber a chuva
que põe colares de pérolas nos ombros
há-de saber os beijos e as uvas
há-de saber as asas e os pombos.

Quem me quiser há-de saber os medos
que passam nos abismos infinitos
a nudez clamorosa dos meus dedos
o salmo penitente dos meus gritos.

Quem me quiser há-de saber a espuma
em que sou turbilhão, subitamente
- Ou então não saber coisa nenhuma
e embalar-me ao peito, simplesmente.

Rosa Lobato Faria (1932-2010)
Foto Papagueno

4 comentários:

wind disse...

Um belíssimo poema com que lhe prestas homenagem!
Que R.I.P.
Beijos

pinguim disse...

Uma bela homenagem, em forma de poema...

Anônimo disse...

loved las vegas? stab the all let off of the unpretentious [url=http://www.casinolasvegass.com]casino[/url] las vegas at www.casinolasvegass.com with onto 75 changed unfastened [url=http://www.casinolasvegass.com]online casino[/url] games like slots, roulette, baccarat, craps and more and be the prizewinner in uninhibited notes with our $400 on the untrammelled of commission bonus.
we have unbroken safer games then the broken-down online [url=http://www.place-a-bet.net/]casino[/url] www.place-a-bet.net!

samuel disse...

a espuma do nervo!