segunda-feira, 21 de março de 2011

SE MINHAS MÃOS PUDESSEM DESFOLHAR


Blue Landscape (1949)
Marc Chagall (1887-1985)


Garcia Lorca, no Dia Mundial da Poesia

Eu pronuncio teu nome

nas noites escuras,
quando vêm os astros
beber na lua
e dormem nas ramagens
das frondes ocultas.
E eu me sinto oco
de paixão e de música.
Louco relógio que canta
mortas horas antigas.


Eu pronuncio teu nome,
nesta noite escura,
e teu nome me soa
mais distante que nunca.
Mais distante que todas as estrelas
e mais dolente que a mansa chuva.


Amar-te-ei como então
alguma vez? Que culpa
tem meu coração?
Se a névoa se esfuma,
que outra paixão me espera?
Será tranquila e pura?
Se meus dedos pudessem
desfolhar a lua!!

Federico Garcia Lorca (1898-1936)

4 comentários:

A. Jorge disse...

Muito primaveril. Excelente escolha.

Um abraço

Jorge

http://escarniosmaldizeres.blogspot.com/

Papoila - BF disse...

E se fosse desfolhar aquela Lua enorme? Por certo não seria uma paixão tranquila :)

pinguim disse...

Hoje é o dia mundial de tanta coisa: da poesia, da árvore, de outras variadas coisas e começa a Primavera.
Este equinócio é dos mais belos dias do ano.

esse disse...

Passei por acaso ... e adorei. Vou voltar!